Desafios da liderança em tempos de grandes transformações

Sérgio Salazar

O que significa ser líder nestes turbulentos tempos atuais?

 

Como todos sabemos, nos últimos anos a função de liderança nas organizações tem passado por profundas transformações. A velocidade das mudanças aumentou significativamente, impulsionada pela tecnologia de informação, a complexidade ampliou-se pelo volume de variáveis e de informações, as novas gerações querem ser ouvidas, a competitividade dá-se em escala global.  Além disso, temos o agravante de um cenário de aguçamento da violência, de catástrofes ambientais e de um mundo e um país em crise. Tudo isto agravado pela pandemia que marcou o ano de 2020 na história da humanidade.

 

Todos estes fatores requerem do líder um conjunto de habilidades organizacionais, disciplina de execução e resiliência para ajustar-se à dinâmica da sociedade e lidar com incertezas inerentes a estes tempos de mudanças.

 

Diante de tantos desafios, como manter sua motivação, capacidade de trabalho e liderar uma equipe na busca de resultados sustentáveis?

 

Aqui está o maior desafio do líder: liderar a si mesmo!

 

Ser líder, portanto, antes de tudo, é ter consciência sobre seus valores e propósito pessoal, é ter um compromisso implacável com sua integridade, com seu equilíbrio, com sua ética, com sua saúde.

 

Somente a partir disto é possível nutrir relações pautadas pela inteligência relacional, a qual considera os valores e propósito de cada integrante de sua equipe, seus objetivos e seus sentimentos, que, na expressão de Humberto Maturana, trata o outro como legítimo outro.

 

Assim, o líder, além de direcionar sua equipe para os objetivos organizacionais, trabalha incessantemente para alinhá-los com os objetivos da equipe, cria contextos e conversas com sua equipe, dialoga sobre a aderência das atividades com os valores da organização, convida seus colaboradores a participar da construção das estratégias, estabelece acordos claros de forma compartilhada, desenvolve em si mesmo, cotidianamente, as competências técnicas e, principalmente, as competências relacionais.

 

O líder não apenas passa atividades ou tarefas aos seus colaboradores, e sim, ao fazê-lo, dá significado às mesmas. Mais do que resultados, o líder desenvolve o senso de equipe, é exemplo de conduta, é educador de cidadania, está permanentemente atento à sua imagem, à imagem da equipe, de sua área, de sua organização.

 

O líder é capaz de rever suas crenças e modelos, desapegando-se de velhos padrões e buscando sintonizar-se com as exigências e oportunidades dos novos tempos, exercitando seu papel de agente de mudança da cultura organizacional. É o buscador de seu propósito e de seus objetivos, o desbravador de caminhos, o semeador de bons exemplos por meio de suas ações, e é merecedor, juntamente com sua equipe, dos frutos da construção compartilhada.

 

O verdadeiro líder compreende claramente que o seu papel vai muito além dos atributos circunstanciais de seu cargo e das fronteiras dinâmicas da sua organização. Ele sabe que, como educador, sua ação está conectada com a responsabilidade social e ambiental, necessária à sustentabilidade das relações entre as pessoas e destas com sua comunidade e com seu planeta.

 

O líder é flexível em relação às diferenças individuais e à velocidade de aprendizagem de cada um, porém implacável em relação ao compromisso com a ética. Combina com maestria a sua coragem - ao dizer o que precisa ser dito, sem rodeios - com a empatia - o respeito e consideração pelo outro. Em outras palavras, o líder pratica, com assertividade, a arte de se expressar, de perguntar e de escutar. Seu jogo é o ganha-ganha, fundamentado no desenvolvimento de relações de confiança.

 

A grande prova do líder se dá nos momentos mais críticos, em que deve tratar conflitos, superar limites, dizer coisas que podem desagradar a outros. Porém, ele faz isto calcado no respeito que tem às suas mais nobres convicções e no respeito genuíno que cultiva pelo seu interlocutor.

 

O líder, a cada dia, pergunta-se: Qual é o meu propósito? Tudo o que estou fazendo está de acordo com meus princípios e valores? A que e a quem estou servindo? O que posso fazer diferente para alcançar resultados extraordinários de forma inspiradora? O que faço para desenvolver e motivar minha equipe? Qual é o legado que estou deixando? Sou feliz?

 

Cada um de nós compõe a sua história.

Cada ser em si carrega o dom de ser capaz e ser feliz!

Almir Sater e Renato Teixeira

Glass Orb with Patterns